A participação do Professor Ferraz e da sua empresa nos primeiros trabalhos de Metrô no Brasil

José Carlos de Figueiredo Ferraz

A Figueiredo Ferraz e o Prof. Ferraz, no Governo Jânio Quadros, em São Paulo e, na seqüência, no Governo Carvalho Pinto, trabalharam em muitos projetos importantes destes governos, onde o Professor teve um relacionamento muito bom com o Secretário Faria Lima.

Acompanhando o crescimento populacional da Capital, o Professor comentava muito com o Secretário sobre a necessidade de um transporte público adequado à maior Cidade do País – Metrô.

Eleito em 1964, Faria Lima, como prefeito da Capital convocou Ferraz, antes da posse, e disse: - Quero implantar o Metrô em São Paulo; antecipo a sua nomeação como meu consultor especial, visite as cidades que possuam os melhores e mais modernos sistemas em todo o mundo e colete dados para criar uma das mais avançadas companhias de metrô do mundo para que São Paulo tenha uma base sólida para iniciar o projeto e a construção da 1ª linha de metrô do Brasil. Após a minha posse farei o acerto de contas de todos os gastos e dos seus honorários.

Assim foi feito, Ferraz que já conhecia os metrôs da Alemanha, Rússia e outros, foi visitar metros que estavam em construção; credenciado, analisou estruturas, organogramas, corpo técnico, oficinas, fabricação de carros, de sistemas, etc.

Voltando ao Brasil esboçou o que seria uma moderna companhia e apresentou seus estudos e comentários ao Emérito Prefeito.

Esta foi a origem da Companhia do Metrô de São Paulo. Não tenho notícias de qualquer cobrança de honorários pelo Professor Ferraz por estas viagens e os estudos para a criação da Companhia.

José Carlos de Figueiredo Ferraz e Ministro Andreazza em visita às obras da Linha 1 do Metrô de São Paulo

A Figueiredo Ferraz que já possuía um dos maiores conceitos de engenharia de estruturas no Brasil, no início dos anos 60, tornou-se uma consultora geral, agregando outras áreas de projeto e assim, na seleção de projetistas para a elaboração de projetos para a nova Companhia, foi credenciada e, em 1968, entregou junto com a Serete (França) os dois primeiros projetos para concorrência de construção da 1ª linha de metro no Brasil. Ferraz pediu ao Vice-Presidente, João Antonio Del Nero que  representasse a Empresa na solenidade que Faria Lima organizou.

No caminho de absorção de tecnologia, a Figueiredo Ferraz liderando consórcio, além de inúmeros projetos desta linha, também foi responsável pelo projeto de toda a sua eletrificação.

Na escalada da Empresa em trabalhos de projeto e assistência técnica à construção realizou inúmeros projetos para o Metro de São Paulo e foi responsável por 60%  das obras enterradas na implantação do Metro do Rio de Janeiro.

A Figueiredo Ferraz hoje tem uma experiência e reputação internacional em trabalhos de Metrô. Trabalhando desde os finais dos anos 60, sem interrupção, sempre tivemos 2 ou 3 projetos em carteira, inclusive em  sistemas, eletrificação, controles e em 1992 tínhamos uma equipe de 60 pessoas com grande experiência em todas as naturezas de projeto.

Fato importante foi o 1º projeto de túnel escavado de Metrô em São Paulo, implantado na Zona Norte de São Paulo, em meados dos anos 70.

De fato, a Figueiredo Ferraz introduziu no Brasil, em 1968, o novo método NATM de projeto de construção de túneis, no projeto da pista ascendente da Rodovia dos Imigrantes.

Este método revolucionou o emprego de túnel escavado em todo o mundo, as obras passaram a ter prazos e custos e não teria de morrer uma pessoa por km de túnel, que era a triste estatística até então.

Note-se que a primeira referência de emprego do NATM nos EEUU foi em uma estação em Washington, em 1978, com forte colaboração dos austríacos, autores do método.

No início da grande crise brasileira, em 1992, tínhamos 3 trabalhos em início de andamento no Metrô de São Paulo quando a Companhia cortou todos os projetos  (14 anos sem  projetos). O que fazer com equipe tão preparada? Conseguimos ir trabalhar nos projetos dos metros de Lisboa e do Porto, em Portugal. Ficamos lá cerca de 14 anos e foram realizados trabalhos notáveis.

O Brasil, que tem uma das mais bem avaliadas Cia de Metrô em todo o mundo, através dos nossos trabalhos demonstrou então que estava mais adiantado que os portugueses e espanhóis que gerenciavam a implantação de novas linhas em Lisboa e Porto.

O túnel de transição da estação Baixo Chiado, com 400m² de área, foi destacado com o túnel de maior seção então escavado (créditos na revista “Tunnels and Tunneling – September, 1995).

A escalada internacional da Figueiredo Ferraz continuou com trabalhos de metrô na Venezuela, onde estamos há mais de 12 anos e entre trabalhos realizados e em andamento ajudando em mais de 50 km de implantação de linhas.

Saiu também destes trabalhos notáveis de obras escavadas (evolução de cut and cover, estações subterrâneas e outros serviços) o conceito “Ovo de Colombo” para realização de poços verticais: 1º projeto no Brasil de poço para casa de bomba de emissário de esgoto , na marginal do rio Pinheiros, em São Paulo, para a SABESP.

Qual foi o conceito; porque não projetar o poço como um túnel vertical? Este método revolucionou a escavação de poços, foi usado no metro de Lisboa, largamente na Linha Amarela de São Paulo e hoje é prática corrente.

Recentemente (3 anos atrás), realizamos o projeto do metro elevado em Lima que tinha um trecho parado há 15 anos.  A Halcrow que havia feito o projeto básico, não quis realizar o projeto executivo pelo prazo político (6 a 9 meses) e a Figueiredo Ferraz  enfrentou o desafio e elaborou o projeto que teve uma dificuldade maior pela mudança da norma sísmica , um novo e moderno conceito que teve que ser aplicado.  A Figueiredo Ferraz já tinha larga experiência de uso da Norma ASHO, de terremotos, em outros trabalhos.

Estamos hoje concorrendo em lotes do Metrô de Doha, pois os atestados que possuímos foram adequados e fomos procurados por muitos grupos estrangeiros  de projeto e obras. Fornecemos nossos títulos para empreiteiras brasileiras de grande porte.

Assim, com uma equipe de grande experiência em trabalhos de Metro, por mais de 40 anos ininterruptos, em todas as áreas de projeto e ATO, anexando novas tecnologias e integrando uma grande experiência, nossa Empresa, e seu corpo técnico tem o maior orgulho em desenvolver tecnologia metroviária no Brasil e no exterior.

João Antonio Del Nero 
Presidente Executivo

Veja projetos de Metrôs da Figueiredo Ferraz

Destaques

  • Vídeo da participação do Presidente da Figueiredo Ferraz no Jornal da Gazeta >

    Matéria foi ao ar dia 12/02/2016 no Jornal da Gazeta. Leia mais
  • Aliança entre Figueiredo Ferraz e Porto de Antuérpia >

    Aliança para o desenvolvimento portuário brasileiro é noticiada na Revista Tecnologística nº 240. Leia mais
  • A importância das Concessões e Parcerias Público-Privadas para tirar o atraso da Infra estrutura do País >

    Analisando os diferentes orçamentos da área governamental é possível verificar que não há recursos para investimentos em infra estrutura. Ao Leia mais
  • Modelagem dos projetos Figueiredo Ferraz >

    Modelos executados usando o software Autodesk Building Design Suite (Revit e 3DMax). Leia mais
  • Panorama da Certificação Metroferroviária na Europa e no Brasil >

    O evento, do dia 25/03/2015, que teve como tema Panorama da Certificação Metroferroviária na Europa e no Brasil, atraiu um Leia mais
  • III Ponte Rodoferroviária sobre o Rio Orinoco >

    Concepção estrutural em “double-deck” com 21 metros de largura de tabuleiro, 12 metros de altura e 2.280 metros de extensão Leia mais
  • Terminal Embraport >

    O Terminal de Contêineres da EMBRAPORT - Empresa Brasileira de Terminais Portuários - é um terminal portuário multiuso e privativo, que conta Leia mais
  • 1
  • 2